Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

REGIS: O RESISTENTE

Regis O RESISTENTE ou RESISTINDO como era chamado muitas vezes por alguns amigos próximos.

Não poderia deixar de prestar a minha homenagem ao meu melhor amigo e companheiro de quase vinte anos, pelos muitos momentos felizes que passamos juntos.

Hoje faz exatos um mês e três dias de sua partida.

Difícil é voltar pra casa todos os dias e ter a certeza que você não estará mais presente em meu dia-a-dia. Não ter mais as nossas conversas sobre os mais variados assuntos possíveis como era de costume, e acima de tudo, não poder ouvir você falar de politica e vê-lo praticar o bom jornalismo politico, que era sem dúvida sua grande paixão.

E claro, não ouvir as inúmeras queixas que tanto faziam parte da profissão. Da falta de reconhecimento e compromisso de muitos, mas, que não lhe fizeram desviar, recuar e desistir dessa paixão pelo jornalismo politico, que estava no sangue, desde  menino, quando acompanhava sua amada mãe, Dona Maria das Dores, para aguardar a chegada de Aluizio Alves no campo de pouso de Assú.

E quanto entusiasmo tinha ao dizer isso. Era bonito de ver a sua emoção quando me contava as muitas historias de sua família. Algumas muito fortes, outras emocionantes, sem contar as muitas engraçadas que quase sempre envolviam as suas amadas irmãs e irmão.

Me dava orgulho de ver como você não tinha medo de reconhecer as suas falhas e defeitos, mas, na mesma proporção era consciente das suas virtudes e as explorava com muita eficiência. Sempre me dizendo que para alguns defeitos não tinha jeito, nunca ia mudar, mas, o que era considerado defeito, era ao meu ver, mais uma característica marcante da sua personalidade forte, irreverente, sincera e corajosa, que o tornava tão diferente de um jeito bom, positivo.

Quando veio o seu maior desafio de vida que foi essa terrível doença, o câncer, a qual enfrentou com a mesma dignidade com que viveu toda sua vida, surpreendendo ainda mais todos nós, sua família, com a sua firmeza nas decisões e a RESISTÊNCIA que mencionei no inicio, me dando a força que eu precisava para estar como sempre estive, ao seu lado, e muitas vezes ser forte por nós dois.

A saudade será eterna, mas, as lembranças e as lições também. E são essas lembranças que guardarei com todo amor e carinho, que me farão seguir adiante e ser forte, tendo a certeza, que de alguma forma, nas muitas situações difíceis que enfrentar no meu dia-a-dia, você estará sempre comigo.

Enfim, tudo que quero com todo o meu coração, é que você tenha finalmente encontrado o descanso e a paz há muito tempo desejada, sem dor e sem sofrimento.

Por Iria Araujo

Publicidade: