Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

PARTIDOS POLÍTICOS NO BRASIL VIRARAM ‘CASA DA MÃE JOANA’ E PERDERAM CONCEITO REPUBLICANO

Casa da mãe Joana é uma expressão popular que significa “o lugar onde todos mandam”, sem organização, onde cada um faz o que quer. Por exemplo: “Tire os seus sapatos de cima do meu sofá! O que está pensando? Que isso aqui é a casa da mãe Joana?” Origem da expressão “casa da mãe Joana” teve origem no século XIV, segundo Câmara Cascudo (historiador, antropólogo, advogado e jornalista) foi criada graças a Joana I, rainha de Nápolis e condessa de Provença, que viveu entre 1326 e 1382.

Teve uma vida conturbada e em 1346 mudou de residência para Avignon, na França. Alguns autores afirmam que esta mudança ocorreu porque Joana se envolveu em uma conspiração em Nápoles que resultou na morte de seu marido André, enquanto outros indicam que Joana foi exilada pela Igreja por viver de uma forma sem regras e permissiva. Em 1347, quando tinha 21 anos, Joana normatizou os bordéis da cidade onde vivia refugiada, criou certas regras para impedir que alguns frequentadores agredissem as prostitutas e saíssem sem pagar. Para as meretrizes, Joana era como uma mãe e por isso os bordéis eram conhecidos como “casa da mãe Joana”.

Em Portugal, a expressão paço-da-mãe-joana era um sinônimo de prostíbulo. A expressão chegou ao Brasil e como “paço” não é uma palavra comum, foi mudado para “casa”, e a expressão “casa de mãe Joana” passou a significar o lugar onde cada pessoa faz o que bem entende, sem respeitar nenhum tipo de normas.

Segundo o jornalista Robson Pires o exemplo das lideranças partidárias está sendo seguido até pelos representantes das câmaras municipais, diz Robson:”Os vereadores nos municípios potiguares não votarão nos candidatos a deputados estaduais e federais por simples indicação de prefeitos. Acertam seus apoios de forma direta, conversando com esses candidatos, pouco importando a coligação a que pertençam”.

Só falta combinar com o povo!

Texto Baseado em pesquisa na internet

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade: