Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

DIA DA MULHER… É PARA RIR OU PARA CHORAR

Diante dessa celeuma existente no mundo de hoje envolvendo uma complexidade de fatos  sobre empoderamento da mulher, como se fosse uma questão de vida ou morte, nesse dia, me valho de um artigo de uma mulher, que por acaso é minha irmã para hipotecar a minha solidariedade ao artigo por ela escrito.

VEJA NA ÍNTEGRA: 

Hoje é 08 de março, Dia Internacional da Mulher… Muitas opiniões existem sobre essa data, algumas  provocam risos, outras suscitam lágrimas, tais extremos resultam de ideologias extremistas que transformam o fato de ser mulher em uma lamentável condição.

Negar que existem situações culturais que sobrecarregam as mulheres  e que ainda é preciso avançar muito em busca de igualdade, seria fechar os olhos para uma realidade palpável na vida de muitas guerreiras.

Vamos combinar que a vida não está fácil para ninguém, muito menos para nós mulheres.  Assumimos jornada dupla, às vezes tripla, desbravamos os nossos caminhos sem sair do salto com ações e reações peculiares ao sexo feminino. Peculiares…característica própria, de alguém ou de algo. Sim, temos características próprias; diversas, divertidas, dramáticas e específicas. E isso não é ruim, ao contrário, é muito bacana e não podemos negar ou tentar ser iguais aos homens.

O discurso feminista na atualidade está completamente perdido em contradições que não fazem sentido algum. A mulher deve ser empoderada, poderosa, corajosa, forte… Mas não pode se defender de uma cantada. Nesse momento é fraca e precisa do Estado para intervir em seu favor.  É preciso negar sua feminilidade, característica natural da espécie, para se igualar aos homens. Será de fato um ganho, negar a sua essência para alcançar seus direitos? Fala-se tanto em diversidade e precisamos esquecer o que somos em busca de igualdade?

Precisamos alcançar direitos, isso é fato e é bacana ser forte o suficiente para lutar por eles. Uma verdadeira guerreira não precisa de ideologias baratas para demarcar seu território e fazer valer  suas opiniões. Não estamos em guerra com os homens, somos diferentes e são essas diferenças que tornam a vida muito mais interessante e desafiadora. Orientação sexual é uma decisão particular que não nos cabe julgar , cada um que lute pela sua felicidade de boa , como todos fazemos, o que é legítimo e justo.

Precisamos parar e pensar sobre nossa compreensão de mundo, observar as informações que inundam os conteúdos da mídia e fazer escolhas críticas e atentas ao que é real e o que é produto de uma geração que prega melindres, divisões, e consequentemente pessoas fracas, agressivas e deprimidas.

Tem muita coisa que nos entristece nos discursos carregados de ódio e frustrações, mas nós somos bem maiores que isso. Portanto, no dia de hoje desejo menos mimimi e mais coragem, que possamos continuar a colorir e perfumar o mundo, amando profundamente, pensando com discernimento, interagindo intelectualmente, e, sobretudo, sendo felizes e fazendo feliz quem está ao nosso redor, porque somos poderosas e maravilhosas em nossa condição de mulher.

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Aparecida Cunha

Nasceu em Assú, filha de José André de Souza e Maria das Dores de Souza, Assistente Social, Psicopedagoga Clínica e Institucional, Especialista em Educação, Desenvolvimento e Políticas Educativas;Especialista em Micropolítica em Saúde.

José Regis de Souza 

REGIStrando

Publicidade:

REGISTRANDO: SANDRA ALVES REPRESENTA A MULHER NO EXECUTIVO ASSUENSE

Com um histórico curricular com base na educação de serviços prestados ao município como Secretária da pasta em três ocasiões, a pedagoga e vice-prefeita de Assú, Sandra Alves,  representa um clã de políticos com conceito de honestidade e palavra que nos faz orgulhosos de tê-la como substituta eventual do prefeito Gustavo Soares.

A nossa homenagem nesse dia quando se comemora o DIA INTERNACIONAL DA MULHER, de todos que fazem o REGIStrando.

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade:
Dr Luiz Eduardo

REGISTRANDO: REPRESENTAÇÃO FEMININA NA CÂMARA DE ASSÚ CONTA COM QUATRO PARLAMENTARES

A produção do blog, rádio e programa REGIStrando dedica a edição de hoje, Dia Internacional da Mulher, as nossas quatro representantes no parlamento municipal. Ainda é pouco, mas, representa um avanço com relação as legislaturas anteriores, quando a voz feminina era representada por uma única vereadora, Elizângela Albano, e anteriores nenhuma, valendo citar num passado de décadas, a vereadora Mariza Pinto e a professora Dona Glorinha.

Sem querer fazer nenhuma menção a atuação do grupo predominante da casa, mesmo porque a divulgação dos atos dos vereadores na mídia é precário, há de se destacar a forma diferenciada de se comunicar com o eleitor da ala feminina nas redes sociais, em participação de eventos comunitários, no contato com os seus eleitores e no cuidado em divulgar os seus trabalhos de quando das sessões na câmara.

Destaco o empenho da vereadora Elizângela Albano, em todos os segmentos da sociedade honrando os votos que obteve com presteza e determinação, cumprindo o papel que lhe foi outorgado pelo voto popular dos seus munícipes.

Faço desse espaço uma moção de aplauso a vereadora Fabielle Bezerra, que atua com um estilo impar de comunicação e simpatia, dedicando o seu tempo para cumprir o difícil oficio de bem representar os que acreditaram no seu projeto de representar o seu município.

Vejo em Delkiza Cavalcante,  muita garra e determinação para fazer do seu mandato um trabalho de eficiência e qualidade, e o vem conseguindo, mesmo sendo opositora a gestão atual.

Apesar do pouco contato com a vereadora Beatriz Rodrigues, sem informação da mídia da casa legislativa,  não posso fazer nenhuma avaliação da sua atuação, mas, considero que por ser filha do ex-vereador Odelmo Rodrigues e neta de um colega de câmara, José Rodrigues, que tive o privilegio de gozar do seu respeito e amizade, deverá desempenhar o seu papel com dignidade.

Desejo as nossas quatro representantes no poder legislativo assuense, sucesso e um feliz “DIA INTERNACIONAL DA MULHER”.

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade:
Dr Luiz Eduardo

MENSAGEM DO PREFEITO ABELARDO RODRIGUES PELO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Enviado por Fran Seixas

REGIStrando

Publicidade:
Leila cabeleileira

VEREADORA FABIELLE BEZERRA SE MANIFESTA NO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

No dia da mulher, celebremos as nossas vontades, gostos e conquistas… É preciso sermos inteiras e livres! A luta por nosso espaço e reconhecimento é contínua… Nunca nos calaremos! Nunca nos derrubarão!

Fabielle Bezerra

Vereadora

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade:
Dr Luiz Eduardo

Justiça Eleitoral desenvolve ações para ampliar a participação da mulher na política

Tema foi abordado em julgamentos, campanhas, debates e eventos promovidos pelo TSE

Com o objetivo de estabelecer uma disputa mais equilibrada nas eleições, a Justiça Eleitoral se empenhou nos últimos anos em campanhas para ampliar a participação das mulheres na política. Os dados estatísticos mostram uma desproporção entre o número de mulheres eleitoras e aquelas que se propõem a concorrer a um cargo eletivo: enquanto elas representam 52% do eleitorado em todo o país, quando se trata de candidaturas, elas representaram somente 31,98% no último pleito (2016).

No início de 2014, ano de eleições gerais, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desenvolveu uma campanha veiculada em emissoras de rádio e de televisão intitulada “Mulher na Política”. Lançada com apoio do Senado Federal e da bancada feminina no Congresso Nacional, a campanha permaneceu no ar até junho daquele ano. O número de candidatas aptas a concorrer aumentou 71% naquelas eleições, em comparação a 2010.

A Escola Judiciária Eleitoral (EJE/TSE) também promoveu debates sobre o assunto, dando ainda mais destaque para o tema. Em setembro de 2015, foi realizado um seminário sobre reforma política, e um dos assuntos foi a ampliação da atuação das mulheres.

No mesmo ano, o Congresso Nacional aprovou alterações na legislação para determinar que as legendas utilizem 20% do seu tempo de propaganda gratuita no rádio e na TV para incentivar a participação feminina na política (Lei nº 13.165/2015).

Já em 2016, um dos pontos debatidos no VII Encontro Ibero-Americano de Magistrados Eleitorais, promovido pelo TSE, foi o desafio do poder público, dos partidos políticos e dos organismos internacionais para garantir a efetiva participação feminina na política dos países. Na ocasião, as representantes de diversas instituições assinaram a Declaração de Brasília – documento contendo as deliberações sobre normas e meios para reforçar o papel e a participação da mulher nos sistemas representativos dos países da região ibero-americana.

O Dia Internacional da Igualdade Feminina, comemorado em 26 de agosto de 2016, também foi celebrado pelo TSE. A data simboliza a história de lutas das mulheres em busca da valorização de gênero, paridade educacional e profissional e de aumento da participação feminina na política, ao lembrar o dia em que as mulheres foram às urnas pela primeira vez nos Estados Unidos, em 1920.

O TSE, a ONU Mulheres, o Instituto Patrícia Galvão (IPG) e o Grupo de Pesquisa sobre Democracia e Desigualdades da Universidade de Brasília (Demodê/UnB) lançaram em setembro do ano passado a plataforma digital “Cidade 50-50: Todas e Todos pela Igualdade”, no intuito de reforçar o debate sobre a igualdade de direitos entre mulheres e homens nas Eleições Municipais de 2016. Por meio da plataforma, candidatas e candidatos dos 5.568 municípios brasileiros onde houve eleição puderam se cadastrar e assumir, publicamente, compromissos com a promoção dos direitos das mulheres, durante a campanha eleitoral.

Aplicação da lei

No Plenário, os ministros também mostraram rigor ao aplicar a legislação que visa incentivar o engajamento das mulheres. Em setembro de 2016, os membros do TSE cassaram o tempo de propaganda partidária, no rádio e na TV, dos diretórios estaduais do Partido Progressista (PP) e do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Rio Grande do Sul e do Partido Republicano da Ordem Social (Pros) em Minas Gerais. As legendas foram punidas por não terem destinado o mínimo de 10% de sua propaganda para a promoção e difusão da participação da mulher na política, conforme previsto na Lei nº 12.034/2009.

A mesma medida se repetiu em fevereiro de 2017, quando o Plenário do TSE decidiu cassar o tempo de propaganda de 10 partidos políticos (PRB, PHS, PT, PSB, PSC, PMDB, PCdoB, PR, PSD e PV) que descumpriram regra estipulada pela Lei nº 13.165/2015, que garante 20% do tempo de propaganda gratuita no rádio e na TV para incentivar mais mulheres a se candidatar.

A norma que visa difundir a presença das mulheres está prevista na Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/1995, artigo 45, parágrafo 2º, inciso II) e determina que a perda do tempo de propaganda seja feita no semestre seguinte ao da veiculação ilícita e equivalente a cinco vezes ao tempo divulgado irregularmente. Ou seja, essas legendas perderam, proporcionalmente, o tempo de inserções a que teriam direito no primeiro semestre de 2017.

Na ocasião do julgamento, os ministros ressaltaram que não basta o candidato falar sobre violência sexual ou assédio à mulher para que, com isso, esteja cumprida a exigência legal. O relator do caso à época, ministro Herman Benjamin, enfatizou que o intuito da lei não é usar o tempo da propaganda político-partidária para informar às mulheres o que vem sendo proposto em seu favor nas casas legislativas por seus representantes do sexo masculino, ou promover campanhas sobre os direitos da mulher, mas, sim, incentivá-las a se engajarem na vida partidária.

“Penso que o objetivo da lei é acabar com o sistema em que os homens se autointitulam representantes naturais da mulher. A norma pretende fazer a mulher reconhecer que ela é cidadã igual ao homem, com voz própria para defender seus direitos”, disse ele durante a sessão.

Com informações do Diretório Estadual do Partido da República
REGIStrando

Publicidade:

EMPRESAS ASSUENSES QUE ADERIRAM AO PROJETO RÁDIO REGISTRANDO

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade:
Senhorinha

GESTÃO VALDEREDO BERTOLDO FAZ PROGRAMAÇÃO SOCIAL ALUSIVA AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Ser mulher é ser mais forte do que os olhos podem ver. É ter no coração lugar para todos os sonhos do mundo. 

Feliz dia da Mulher! 

Fonte: Núcleo de Comunicação

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade:
Ultrassu

MENSAGEM DE LUÍS OLIVEIRA EM HOMENAGEM AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

O coração das mulheres é diferente de qualquer outro que habita no interior de todos os seres, a mulher é vida. Ela dá vida,  a mulher é singular sob todos os pontos de vista.

Obrigado, mulheres, por serem tão especiais!

Luís Oliveira

Publicidade:

MENSAGEM DA VEREADORA ELIZÂNGELA ALBANO EM HOMENAGEM AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Quero nessa data especial homenagear a mulher assuense pela passagem do Dia Internacional da Mulher, desejando que os movimentos civis conquistados ao longo do tempo se fortaleça ainda mais com a emancipação individual e  coletiva necessária para a superação da dependência social e dominação política.

Elizângela Albano

Vereadora

José Regis de Souza

REGIStrando

Publicidade: