Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

‘Pacarrete’ leva prêmios de melhor longa-metragem pelo voto popular e da imprensa na 6ª Mostra de Gostoso

Atriz Marcélia Cartaxo, protagonista de Pacarrete, durante a cerimônia de premiação na 6ª Mostra de Cinema de Gostoso — Foto: Rogério Vital

Exibições da Mostra de Cinema de Gostoso acontecem na Praia do Maceió, a céu aberto, em São Miguel do Gostoso — Foto: Rogério Vital

A premiação da 6ª Mostra de Cinema de Gostoso, na noite desta terça-feira (12), em São Miguel do Gostoso, no litoral potiguar, reuniu um grande público entre autoridades locais, moradores, convidados e turistas. O filme “Pacarrete”, com direção de Allan Deberton, foi o destaque da cerimônia, levando os prêmios de melhor longa-metragem tanto pelo voto popular, quanto pela imprensa.

O filme conta a história de uma professora de balé aposentada no interior do Ceará, que tinha o sonho de se apresentar como bailarina para população da cidade onde morava. Pacarrete também levou o prêmio DOT Cine – DCP de longa-metragem.

O prêmio de melhor curta-metragem pelo júri popular foi para “A Parteira”, com direção de Catarina Doolan. O documentário levou o troféu Luís da Câmara Cascudo, além de ganhar também o prêmio DOT Cine – Finalização de curta-metragem.

As premiações continuaram com o Prêmio Elo Company de distribuição para “Em reforma”, da diretora Diana Coelho. O Prêmio Imprensa de melhor curta-metragem foi para “Sete anos em Maio”, dirigido por Afonso Uchôa. A premiação do melhor curta-metragem do Coletivo Nós do Audiovisual – Prêmio Laces – foi para “Júlia Porrada”, dirigido por Igor Ribeiro.

Seguindo as premiações, o documentário “Quebramar”, com direção de Cris Lyra, levou o Prêmio Mistika de Finalização. E o Prêmio Videoschak – Recursos de acessibilidade foi para “Plano controle”, dirigido por Juliana Antunes.

Todos os anos, a Mostra de Gostoso também concede uma menção honrosa a um filme com expressiva votação popular e que tenha gerado uma empatia na comunidade. Este ano, o troféu Luís da Câmara Cascudo de Menção Honrosa foi para o filme “Fendas”, com direção de Carlos Segundo.

A mostra acontece anualmente em São Miguel do Gostoso. Ao final das premiações, Eugenio Puppo e Matheus Sundfeld, diretores e curadores do festival, convidaram a todos os presentes para a edição do ano que vem.

Por G1 RN

Publicidade: