Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

Justiça Eleitoral teme falta de segurança para estender horário de votação até 20h

Foto: José Cruz/Arquivo/Agência Brasil

Representantes da Justiça Eleitoral nos estados procuraram o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) indicando a falta de segurança em alguns pontos do país como empecilho ao prolongamento do horário de votação nas eleições desse ano.

O TSE estuda alongar em mais três horas o funcionamento das seções eleitorais, que passariam a receber eleitores de 8h às 20h, ao invés do horário tradicional entre 8h e 17h. A medida seria adotada para evitar a aglomeração de eleitores durante a pandemia do novo coronavírus.

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, afirmou hoje que foi alertado pelo comando de alguns dos TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) sobre a falta de segurança em alguns locais. Barroso não especificou em quais locais o problema foi apontado.

“Há alguns problemas associados a estender o horário até 20h, um deles é a própria questão de alimentação dos mesários, que são mais de 1,8 milhão, tudo tem um custo relevante”, disse o ministro.

“Um segundo ponto é que em alguns lugares do país, os presidentes do TREs nos procuraram com essa preocupação, 20h é muito tarde, inclusive do ponto de vista de segurança pessoal dos mesários”, afirmou Barroso.

“Então nós estamos fazendo o cálculo para saber o máximo que teríamos que estender a jornada de votação para minimizar os riscos de aglomeração”, concluiu o ministro.

O TSE conta com a consultoria de estatísticos do Impa (Instituto de Matemática Pura e Aplicada) para definir qual a melhor proposta para estender o horário de votação com o objetivo de evitar aglomerações.

As datas da eleição foram adiadas para 15 de novembro, no primeiro turno, e 29 de novembro, no segundo turno. O TSE ainda não detalhou todas as medidas de prevenção ao coronavírus que serão adotadas no dia da eleição.

Uma das medidas em estudo é adotar um turno de votação preferencial para as pessoas acima de 60 anos de idade, que são consideradas grupo de risco para a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Segundo Barroso, há a proposta de que o horário preferencial seja das 8h às 11h. Outra medida já anunciada por Barroso foi a exclusão nessas eleições da identificação dos eleitores por biometria.

Por ser um processo mais demorado, foi avaliado que o recurso poderia aumentar as filas nos locais de votação.

Para ser confirmada, a exclusão da biometria ainda precisa ser votada pelo plenário do TSE, composto por sete ministros, mas a medida não encontra resistência no tribunal.

UOL

Publicidade:
Assembleia Doe Órgãos