Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

Ezequiel Ferreira requer programas habitacionais para municípios do Seridó

ASS1

Preocupado com o déficit habitacional que chega a marca de 140 mil moradias no Rio Grande do Norte, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) está propondo a implantação em municípios da região Seridó de dois programas governamentais, voltados para o combate a esse déficit: o Moradia Cidadã, em suas duas vertentes Servidor e Municípios e o Cartão Reforma.

Os municípios a serem beneficiados, de acordo com os requerimentos encaminhados ao Governo do Estado são Ouro Branco, Lagoa Nova e Santana do Matos. “Esses municípios necessitam dos programas que são prioritários no enfrentamento do déficit habitacional. O Moradia Cidadã proporciona financiamento residencial aos servidores do Estado que podem assumir uma parcela mensal de baixo custo. Desse montante será alimentado um fundo de reserva para contemplar, também, as famílias de baixa renda no interior’, justifica o Ezequiel Ferreira.

O deputado ressalta que os estudos mostram que o déficit habitacional é um problema no Estado, porém há cidades mais carentes que outras que precisam uma atenção especial como são os casos de Ouro Branco, Lagoa Nova e Santana do Matos.

Já o Cartão Reforma, programa do Governo federal que tem um orçamento inicial de R$ 1 bilhão e que nessa primeira fase há a previsão para beneficiar 100 mil pessoas, concede crédito a famílias de baixa renda que recebem até dois salários-mínimos, para aquisição de material de construção para reforma, ampliação, promoção de acessibilidade ou conclusão de obras.

Sessão solene na Assembleia Legislativa presta homenagem a Pastores do RN

SOLENE

SOLENE2

A Assembleia Legislativa homenageou nesta terça-feira (27), durante sessão solene na Casa, o Dia do Pastor, comemorado anualmente no mês de junho. A solenidade foi proposta pelo deputado estadual Jacó Jácome (PSD), que destacou o trabalho importante dos pastores no processo de evangelização e ressaltou que, na bíblia, os líderes são comparados com pastores, porque guiam e cuidam do povo.

“Vivemos uma era em que o pastoreio é primordial. Sem pastores não há igrejas, sem igrejas não há orientação e estímulo à pratica da fé e da crença em Deus. O pastor tem valores cristãos, referenciais morais e sobretudo fé, transmitida ao rebanho, neste tempo em que Deus e seus ensinamentos desaparecem na mente de pessoas que cometem barbaridade cotidianamente”, disse Jacó.

O deputado, que faz parte da bancada evangélica no Estado, falou que essa homenagem se dá não pelo título que os pastores levam em suas lapelas, mas pelo serviço que prestam ao reino de Deus e a sociedade.

Em seu pronunciamento, o deputado afirmou que o pastor tem a responsabilidade de acompanhar um rebanho comprado ao preço do sangue de Cristo. “Para nós cristãos, trata-se de um extraordinário ministério delegado por Deus àqueles que estão aptos a cumprir o honroso trabalho de elevar vidas, orientar e conduzir pessoas no âmbito espiritual”, declarou.

O parlamentar demonstrou preocupação com o que classificou de “perseguição dos pastores evangélicos desde o seu aparecimento” e lembrou da trajetória dos pastores que foram executados e se tornaram os primeiros mártires evangélicos do Brasil.

“Levamos trezentos anos para que nossos pioneiros nacionais surgissem para assumirem definitivamente o comando e a estratégia de evangelização do Brasil. Homens que se espalham desde então por toda nação para cumprir o ministério que de Deus receberam. Hoje a perseguição ainda ocorre. Esses obreiros continuam oprimidos por setores da sociedade, que os acusam de homofóbicos, fundamentalistas, fanáticos, manipuladores. É nosso dever respeitá-los e honrá-lo”, falou Jacó Jácome.

O deputado falou ainda de seus valores como evangélico e citou o testemunho de seu avô, Francisco Xavier de Mesquita, que mesmo com a responsabilidade de chefe de família, não se esquivou da sua chamada pastoral, vindo a fundar e pastorear diversas igrejas no Rio Grande do Norte.

O deputado federal Antônio Jácome (PODE) destacou a importância da figura de um pastor. “Se por um lado temos a banalização da figura do pastor, por outro lado temos a convicção que se não tivéssemos pastores, a sociedade estaria mais degenerada e desnorteada do ponto de vista espiritual”, disse ele.

O pastor Edinaldo Melo também ressaltou o valor de um pastor e disse que neste tempo em que a figura do pastor tem sido tão desprestigiada, tão atacada e também tão incompreendida, vale a pena esta reflexão. “É verdade sim que há verdadeiros lobos disfarçados de pastores, mas há também aqueles que cumprem seu chamado, que se desgastam e dão as suas vidas pelas ovelhas e pelo ministério”, falou.

Foram homenageados os pastores Césio Adriano Alves da Silva, da Igreja do Evangelho Quadrangular; José Romeu da Silva, da Igreja Presbiteriana; Reynaldo Odílio Martins Soares, da Assembleia de Deus; Vanderlei Duarte Junior, da Igreja A Graça; Eliel Moreira Silva Junior, da Igreja Bom Refúgio; Alexsandro Moreno Moreira, da ADVEC; Samuel Alves de Moura, da Igreja o Brasil para Cristo; Thiago Coelho Rodrigues, da Videira; Lindomar Alves de Souza, da Igreja Sara Nossa Terra; Daniel de Almeida Correira, da Igreja Mundial do Poder de Deus; Roberto Cesar de C. Palhano, da Igreja Verbo da Vida; Antônio Olímpio Dantas, da Igreja de Cristo; André Gomes Teixeira, da Igreja Assembleia de Deus Madureira; Evandilson Dias de Paiva, da Igreja Avivamento Bíblico, Micaias Vieira dos Santos, da Igreja Batista Vida Nova e Martim Alves da Silva, pastor presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Rio Grande do Norte, no Templo Central.

Estiveram presentes na sessão os deputados Gustavo Fernandes (PMDB), George Soares (PR), Hermano Morais (PMDB) e Gustavo Carvalho (PSDB), representantes da Prefeitura do Natal, da Câmara Municipal e da comunidade evangélica.

“O povo brasileiro paga um preço muito alto pelo golpe”, afirma Mineiro

MINEIRO

Citando a denúncia do presidente Michel Temer (PMDB) pelo crime de corrupção passiva por parte do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o deputado Fernando Mineiro (PT) fez pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (27) e convocou a população a sair às ruas no próximo ato de protesto. Mineiro afirmou que os brasileiros não podem ser indiferentes ao momento atual e que os representantes do povo não podem ser cúmplices do “caos” que se instalou no País.

“Não podemos ser cúmplices com a indiferença da sociedade e o descalabro que se instalou no Brasil com a saída de uma presidente honesta. Pela primeira vez temos no Brasil um presidente denunciado por esse tipo de crime, induzido por grande parte da mídia e pela sociedade que apoia esse setor golpista”, afirmou o parlamentar.

Mineiro questionou sobre qual a maior gravidade: “as pedaladas fiscais” que levaram a presidente Dilma Rousseff a sofrer impeachment ou os crimes pelos quais o presidente Temer está sendo acusado. O deputado também orientou os potiguares a cobrarem posicionamento dos representantes do RN no Senado e Câmara, caso haja votação pela perda do mandato de Temer.

“Eu sugiro aqui que todos leiam as 64 páginas onde constam as ações, denúncias, provas e crimes cometidos pelo ´espoliador da República´ de março de 2016 até abril deste ano. Onde estão aqueles que diziam que ao tirar Dilma a corrupção seria varrida do Brasil e o desenvolvimento retornaria, fraudando a vontade do povo”? questionou o deputado.

Mineiro afirmou que sentiu vergonha alheia na recente viagem internacional do presidente e que ao contrário, o ex-presidente Lula era muito bem tratado pelos chefes de Estado nas missões institucionais. Afirmou que uma presidente honesta foi substituída por uma “quadrilha”: “Só existe um caminho para o Brasil retomar a sua credibilidade, a economia e voltar o processo iniciado com a transferência de renda e de justiça social”, concluiu.

ALRN

Publicidade: