Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

Ezequiel Ferreira destaca importância da dessalinização para o Polo Costa Branca

EZE1

A política de dessalinização da água do mar para obtenção de água potável em quantidade suficiente para o consumo humano e animal, de origem no governo do Estado e aprovada pelos deputados no segundo semestre de 2016, está prestes a se transformar numa realidade. Técnicos da secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e da Companhia de Águas e Esgotos (CAERN), estão trabalhando no projeto piloto na cidade de Macau, no Polo Costa Branca. O Projeto recebe total apoio do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

“Essa é uma boa oportunidade para a convivência com a seca que pelo sexto ano atinge o Rio Grande do Norte. Tenho certeza que o nosso histórico de escassez de água potável será revertido com a implantação desse projeto que é uma alternativa para obtenção de água em quantidade suficiente para suprir as necessidades dos consumos humano e animal e da micro irrigação”, afirma o deputado Ezequiel que preside o Comitê de Ações de Combate à Seca, na Assembleia Legislativa.

O abastecimento da cidade de Macau com água dessalinizada pode se concretizar a partir de fevereiro do próximo ano, assegurando assim a sua segurança hídrica por tempo indeterminado. A dessalinização é o processo físico-químico dotado de eficiência para retirar o sal e as impurezas existentes na água. Atualmente a cidade é abastecida com água captada do rio Piranhas-Açu, na cidade de Pendências. Com o Estado enfrentando o sexto ano seca essa captação vem se tornando cada vez mais difícil.

De acordo com o coordenador do Projeto na Semarh, engenheiro Franklin de Azevedo, na fase inicial que está sendo estudada atualmente, a água resultante do processo de dessalinização deve abastecer até 30% de Macau, escolhida para abrigar o projeto piloto.

Recuperação de estradas motiva requerimentos de Carlos Augusto Maia

MAIA

A recuperação de estradas estaduais, localizadas em diferentes regiões do Rio Grande do Norte, motivou requerimentos do deputado Carlos Augusto Maia (PSD) enviados ao Governo do Estado. O parlamentar solicitou ações imediatas do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado (DER) em trechos da RN-288 e da RN-023.

“Essas solicitações objetivam atender a demanda de quem trafega pelas referidas rodovias. Isso porque os trechos destacados apresentam vários buracos, precisando urgentemente de melhorias. Assim, a população poderá trafegar por essas vias com segurança”, argumento o deputado.

O trecho da RN-288 objeto do requerimento é o que liga os municípios de Acari e Caicó, ambos na região Seridó. Já o da RN-023 é o que conecta os municípios de Touros e João Câmara, estes localizados na região do Mato Grande. Os dois trechos possuem 52 e 58 quilômetros de extensão, respectivamente.

Carlos Augusto Maia também fez solicitação ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). À autarquia federal, o parlamentar requereu a construção de uma parada de ônibus em frente ao Parque Aristófanes Fernandes, no município de Parnamirim. O deputado argumentou que o local, apesar de muito utilizado, não conta com abrigo para os usuários.

Larissa requer soluções para pacientes em corredores de hospitais estaduais

LARISSA

A deputada Larissa Rosado (PSB) solicitou, em caráter de Urgência, ao Governador do Estado, Robinson Faria (PSD), e ao Secretário de Estado da Saúde Pública, George Antunes, informações acerca da real situação de pacientes em corredores da rede pública de saúde, bem como do planejamento estratégico para sanar o problema.

“A Saúde Pública do Rio Grande do Norte vive um caos generalizado, em decorrência da incapacidade gerencial do Estado. A carência começa desde o mais básico material para atendimento, passando pela falta de profissionais, até o sucateamento da estrutura física dos hospitais. E pouco, ou quase nada, é feito para solucionar essa situação calamitosa”, justifica a parlamentar, em seu requerimento.

Larissa complementa que, segundo informações do Sindicato dos Servidores em Saúde (SINDSAÚDE–RN), a rede hospitalar do Estado se encontra superlotada, o que leva à instalação de pacientes em macas e cadeiras pelos corredores das unidades.

“Deste modo, considerando que a saúde é um direito fundamental, e que o Estado vem negligenciando seus deveres constitucionais, solicitamos dados precisos em relação ao número de pacientes nos corredores dos hospitais estaduais, assim como sobre planejamentos de curto, médio e longo prazos para combater esse tipo de tratamento à população, pelo fato de atentar contra a dignidade humana”, reforça a deputada.

Crédito da Foto: Eduardo Maia

ALRN

Publicidade:
Senhorinha