Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

Com taxa de 52,6% no domingo, RN registra maior isolamento social desde início de abril

O Rio Grande do Norte teve um índice de isolamento social de 48,29% no final de semana, considerando a média do sábado (23) e do domingo (24). Enquanto apenas 43,94% da população permaneceu em casa no primeiro dia, o isolamento aumentou no segundo, chegando a 52,64% – o melhor resultado desde o primeiro domingo de abril, quando chegou a 54%.

O isolamento é recomendado como uma das principais formas de controle ao contágio do novo coronavírus.

Ainda assim, o RN ficou na sexta colocação, entre os estados vizinhos, da Região Nordeste, atrás de Pernambuco (56,63%), Alagoas (56,24%), Ceará (54,86%), Paraíba (54,05%) e Piauí (52,95%). No domingo (24), a média nacional foi de 53,2%. Os piores resultados da região foram de Sergipe (47,84%), Maranhão (50,37%) e Bahia (50,48%).

O levantamento é da empresa de tecnologia In Loco, que tem feito um acompanhamento nacional sobre o assunto, com base em dados de 60 milhões de brasileiros, usuários de vários aplicativos de smartphones.

Apesar de abaixo do índice de 60% estimado pelas autoridades de saúde (percentual atingido apenas pelo Amapá neste fim de semana), o isolamento do estado aumentou em relação aos domingos anteriores e foi o mais próximo da média nacional, desde o início das medidas de isolamento social no país.

A contagem da empresa é diária, mas o gráfico abaixo mostra os números apenas dos domingos – dias em que geralmente ocorrem os maiores índices de isolamento. Desde o início do período histórico, o estado vinha apresentando queda no percentual de isolamento, mas apresentou uma melhora nos últimos dois finais de semana.

Índice de isolamento social no Rio Grande do Norte aos domingos 

Coleta de dados

A tecnologia da In Loco é embarcada em aplicativos de parceiros e clientes (bancos e grandes varejistas, por exemplo). Os usuários que voluntariamente instalam esses softwares podem ou não permitir a coleta de dados pela In Loco, que informa claramente as finalidades previstas na sua política de privacidade.

A única informação coletada é a localização dos celulares, que é utilizada para fins de autenticação e verificação de segurança e anti-fraude, além de contagem de visitas em determinados estabelecimentos.

“Toda essa captação é feita sem identificar as pessoas. A tecnologia da In Loco foi desenvolvida de forma a não coletar dados de identificação civil, como nome, RG, CPF e e-mail”, explicaram representantes da empresa. Os dados anônimos de localização coletados são agregados e transformados em estatísticas que são compartilhadas com órgãos públicos.

Por G1 RN

Publicidade: