Loading Player...


Você está ouvindo uma transmissão ao vivo ...
OUÇA EM OUTROS DISPOSITIVOS:
OR Choose your mobile to Tune-In

ALTO DO RODRIGUES: TSE dá a última palavra com relação a candidatura do prefeito Abelardo Rodrigues

processo abelardo

Oposição sofre mais uma derrota para o prefeito Abelardo Rodrigues, dessa vez, no TSE. Na foto, vereadores, ex-vereadores e liderança dando entrada com o processo na Justiça Eleitoral

Foi julgado agora há pouco na 5ª Sessão Ordinária Jurisdicional de 2017 – do Tribunal Superior Eleitoral, o pedido de impugnação a candidatura do prefeito Abelardo Rodrigues, impetrado pela Coligação “Juntos para Vencer” e, pela candidata derrotada na última eleição, Jaqueline Medeiros.

Com a decisão da corte, o prefeito Abelardo Rodrigues mais uma vez saiu vitorioso, com a maioria dos votos em seu favor, que através do entendimento firmado pela maioria dos ministros, o candidato democrata estava APTO a concorrer ao pleito de 2016.

O processo no entanto, já havia entrado na pauta em data anterior e, de acordo com o relatório, através do voto da ministra Luciana Lóssio, foi proferido pela improcedência do recurso especial eleitoral, que na época, gerou o pedido de vistas pelos ministros Luiz Fux, Gilmar Mendes e, por último, o ministro Og Fernandes, que nesta terça-feira (7), devolveu a matéria em plenário, incluindo-a na pauta das discussões. Com o voto do ministro pela improcedência do recurso, se configurou o desfecho em favor de Abelardo Rodrigues, reeleito na última eleição para cumprir o sexto mandato de prefeito.

Em contato telefônico com o prefeito Abelardo Rodrigues, ele disse que sempre esteve tranquilo, pois a mesma alegação que os seus adversários encontraram para tentar impedir a sua candidatura, já haviam sido julgadas pelo mesmo tribunal (TSE), há 4 anos sem que, agora houvesse, qualquer fato novo que viesse modificar a opinião dos ministros daquela Corte Eleitoral. Ainda de acordo com o prefeito reeleito, com este episódio se encerra mais um capítulo da disputa política travada em 2016, uma vez que a campanha terminou, os palanques já foram desarmados, os eleitos diplomados e, no regime democrático, quem ganha a eleição governa e quem perde, faz oposição.

A sessão foi composta pelos Ministros: Luiz Fux, Rosa Weber, Herman Benjamin (que não votou alegando suspeição), Napoleão Nunes Maia Filho, Henrique Neves da Silva, Luciana Lóssio (relatora do recurso eleitoral) e presidida pelo Ministro Gilmar Mendes. Compareceu também, o Ministro Og Fernandes, que proferiu o voto-vista, no qual desempatou o placar do Recurso Especial Eleitoral – nº 14589/RN.

Postado por Altonoticias

Publicidade: